Embora este Ostensório sugira formalmente as custódias compostas de dois elementos distintos – cálice e hostiário, em voga em toda a Península Ibérica ao longo do séc. 17, a sua construção estrutural em peça única, atribui-lhe como única função a ostentação eucarística.