Pintada em Londres durante o período em que ali permaneceu o pintor, foi apresentada em 1798 na exposição da Royal Academy of Arts. No respectivo catálogo é apresentada com o título Queen Margaret and the Robber (A Rainha Margarida e o Ladrão). Este episódio que o pintor representa reporta-se à História de Inglaterra de David Hume e à “Guerra das Duas Rosas”: Margarida de Anjou (1429-1482), rainha de Inglaterra por casamento com Henrique VI de Lencastre, luta pelo trono para seu filho Eduardo, Príncipe de Gales. O episódio escolhido pelo pintor, o aparecimento do ladrão à rainha Margarida quando esta fugia com o filho para a Escócia, é talvez o momento mais emotivo de todo o enredo e, como tal, terá servido os intentos do pintor de conceber uma composição cuja estrutura e cromatismo evidenciassem todo o dramatismo da cena.