O bordado a que no nosso país chamamos de Arraiolos – feito com o ponto cruzado oblíquo - tem uma origem muito remota e terá sido trazido para Portugal através da influência árabe. Foi aqui sabiamente aproveitado – com algumas variantes no uso da técnica – para a produção de tapetes cuja decoração, em muitos casos, reflecte uma inspiração que os aproxima de exemplares vindos do Oriente.
Atribuído ao século XVII, este tapete é considerado dos mais antigos, dentro deste género, que se produziram entre nós. É inteiramente bordado a lã, previamente tingida de várias cores, sobre suporte de linho, tendo a particularidade de apresentar o desenho que forma a sua decoração contornado a ponto pé – de – flor e toda a restante superfície coberta a ponto de Arraiolos, sendo este, neste caso, executado em várias direcções, acompanhando o movimento do desenho.