9 de Outubro de 2003 a 4 de Janeiro 2004

A exposição Real Fábrica de Louça, ao Rato, agora apresentada no Museu Nacional de Soares dos Reis, foi concebida e inicialmente apresentada no Museu Nacional do Azulejo e insere-se na sua política de exposições assente em estudos científicos sobre a Cerâmica portuguesa antiga.

Expõem-se aproximadamente 254 peças, de faiança e azulejo, pertencentes a cerca de 50 colecções públicas e privadas portuguesas, organizadas em seis núcleos cronológicos que correspondem aos diferentes ciclos de laboração da Real Fábrica. Esta importante Fábrica de Louça portuguesa ficou conhecida, nacional e internacionalmente, por Fábrica do Rato, por estar situada no lugar do Rato, em Lisboa. Fundada por Sebastião José de Carvalho e Melo, futuro Marquês de Pombal, teve como objectivos iniciais produzir louça de qualidade, ao nível do que melhor se fazia na Europa, impedindo gastos com importações, e servir de escola profissional para a Indústria cerâmica.